08 out O marketing digital no Dia das Crianças

O Dia das Crianças está chegando – e cheio de desafios. Além de pensar em definir estoques e escolher os produtos mais apropriados, o marketing tem que ser feito da melhor maneira. O ideal é que o produto ou serviço a ser trabalhado tenha como foco não só a criança, mas o tomador decisão, como os pais e os avôs.

Neste contexto, o primeiro erro é o direcionamento da campanha só para as crianças ou só para os pais. É preciso desenvolver uma comunicação que seja eficiente com ambos os públicos. Estratégias complementares, com linguagens apropriadas e abordagens personalizadas.

Mas como isso acontece?

shutterstock_151705490

Começando pelos pais: as prováveis dores deles são tempo e dinheiro. O marketing digital pode ajudá-los, oferecendo um produto alinhado ao gosto da criança e que caiba no orçamento. É uma maneira de transformar o senso de urgência em prestação de serviço.

Para viabilizar esse processo, é preciso pesquisar e usar comparadores de preço para ver se a sua loja tem os produtos mais pesquisados em estoque e com preço acessível. Ou seja, é preciso investir em mídias reativas.  Elas funcionam assim: quando a pessoa procura algo no Google, aparece o seu produto como solução para aquilo que ela está precisando.

Além disso, é necessário estar atento a qualquer movimentação no site e tenha uma equipe presente, mesmo que virtualmente, no processo de compra – seja para tirar dúvidas, para passar mais informações ou até indicar outro produto.

Já no lado das crianças, o mais assertivo é focar em vídeos. Elas são mais visuais, assistem tudo e estão cada vez mais conectadas à internet do que os adultos. Criar vídeos que gerem interesse e agucem a curiosidade dos pequenos é uma ótima ideia.

O lúdico é sempre uma boa opção. Alternativas que despertam o imaginário, que trabalhem com a fantasia de maneira positiva e construtiva, costumam ter apelo e audiência.

 

Fonte: E-commerce News

Foto: Shutterstock